ACUPUNTURA E FISIOTERAPIA EM CÃO COM ESPONDILOMIELOPATIA CERVICAL CAUDAL – RELATO DE CASO

  • Alyne Ariela Anunciação
  • Juliana Cristina de Souza
  • Luciane Collaço
  • Maria Aparecida Alcântara

Resumo

A espondilomielopatia cervical caudal (EMCC), também denominada de Síndrome Wobbler,
é um distúrbio neurológico caracterizado pela compressão da medula espinhal cervical caudal e das
raízes nervosas (Jacinto et al., 2008). É uma doença dinâmica e bastante complexa que acomete cães
de porte predominantemente grande e gigante, das raças Dogue Alemão e Doberman Pinscher, de
meia idade a idosos (Nelson, 2006). É considerada síndrome devido ao comprometimento de várias
causas potenciais como compressão medular (Fitzmaurice, 2011), malformações, instabilidade e
alterações no canal vertebral, associados à predisposição genética e/ou supernutrição. O quadro clínico
está associado às deficiências neurológicas secundárias,como a lesão compressiva da medula espinhal
(mielopatia) ou das raízes nervosas (radiculopatia), ou de ambas.

Publicado
2018-10-04