MANEJO E TRATAMENTO CIRÚRGICO DO PACIENTE NEONATO COM FENDA PALATINA – RELATO DE CASO

  • Aline Braganholo Lustoza
  • Leticia Kamari Belli da Silva
  • Yasmin Simone Cheiran Vezaro
  • João Filipi Scheffer Pereira

Resumo

O palato é uma estrutura localizada na porção dorsal da cavidade oral, sendo responsável
pela sua separação da cavidade nasal e orofaríngea (Silva et al., 2006). Uma vez não ocorrendo
a fusão correta entre as prateleiras palatinas, desenvolve-se uma abertura denominada de fenda
palatina. Nessa condição ocorre uma comunicação anormal entre as cavidades oral e nasal, expondo
dessa forma o paciente a infecções. Animais acometidos manifestam problemas respiratórios
como histórico de tosse, espirros e dificuldade respiratória. Neonatos manifestam dificuldade na
sucção e drenagem de leite pela narina. Seu diagnóstico é atingido quando na inspeção visual
da cavidade oral é identificada abertura no palato (Slatter, 2007). O animal acometido, somente
deve passar por procedimento cirúrgico quando este obtiver condições adequadas para serem
submetidos à anestesia geral (Ribeiro, 2005). Os dois procedimentos mais utilizados para o reparo
são deslizamento de abas bipediculadas e sobreposição com técnicas de retalho (Fossun, 2014).
O objetivo deste trabalho é relatar o manejo e o tratamento cirúrgico de uma paciente com a fenda
palatina e as complicações proporcionadas por essa anomalia.

Publicado
2018-10-09