A percepção dos familiares de usuários de próteses auditivas em relação à perda auditiva e suas limitações

  • Ivanilde de Fátima Lanzarini
  • Angela Ribas
  • Lorena Kozlowski
  • Gleide Viviani Maciel Almeida
  • Claudia Andriguetto Maoski Moretti
  • Jackeline Martins

Resumo

OBJETIVO: O objetivo deste trabalho foi verificar a percepção que familiares de usuários de próteses auditivas têm
em relação à perda auditiva, suas limitações e que estratégias são utilizadas para melhorar a comunicação com o usuário.
MATERIAL E MÉTODO: Trata-se de um estudo descritivo qualitativo transversal. Participaram da pesquisa 22 familiares
de usuários de prótese auditiva que são pacientes da clínica de Fonoaudiologia da Universidade Tuiuti do Paraná. A amostra
foi selecionada aleatoriamente dentre os acompanhantes de pacientes que possuíam entre dois e oito anos no serviço. Os
participantes responderam a um questionário que verificou: como eles percebem a deficiência do parente, como lidam
com as dificuldades que emanam das limitações e quais os benefícios alcançados com a protetização. As respostas foram
categorizadas e analisadas qualitativamente. RESULTADOS: Os resultados deste estudo demonstraram que famílias
que possuem em seu âmago pessoas com deficiência possuem maiores necessidades de se adaptarem às diferenças e
buscarem soluções que visem ao acolhimento e conforto dos membros com necessidades especiais. Dos respondentes,
68% consideram seu parente um deficiente auditivo; 82% acreditam que a perda auditiva trouxe consequências negativas
para a família; 91% entendem que a prótese trouxe benefícios e alterou a rotina da família; 100% dos participantes adotam
medidas que auxiliam o parente a se comunicar. CONCLUSÃO: Os familiares entrevistados têm percepção realista das
limitações causadas pela perda auditiva, reconhecem a importância do uso do aparelho auditivo, utilizam estratégias que
auxiliam a comunicação e estão envolvidos no processo de socialização de seus parentes.

Publicado
2018-06-14