Análise dos programas de preservação auditiva em empresas do interior do Paraná

  • Cláudia Giglio de Oliveira Gonçalves
  • Jaqueline Marino Ribeiro

Resumo

Este estudo teve como objetivo analisar os PPA desenvolvidos em algumas indústrias ruidosas na cidade de
Maringá – PR e região e identificar alguns dos componentes dos PPA desenvolvidos pelas empresas estudadas.
Trata-se de um estudo seccional, com análise quantitativa dos dados de algumas empresas. Foi aplicado um
questionário semi-fechado com os responsáveis pela indústria afim de identificar a existência do PPA e seus
componentes, após assinar o termo de consentimento livre e esclarecido.Após a coleta dos dados será efetuada a
análise estatística dos dados. O grau de risco mais encontrado no presente estudo foi o grau 3 (61,53%), seguidos
pelo grau de risco 2 e 4. Das vinte e seis empresas analisadas, todas diziam ter o ruído presente, porém apenas
doze realizam o programa de preservação auditiva. Nos casos em que, no exame audiométrico, é constatada
perda auditiva, as condutas adotadas pelas empresas foram o acompanhamento da audição do trabalhador,
menor a periodicidade dos exames, o uso do EPI, encaminhar o funcionário para exames complementares e
enquadrá-lo no PCA. Apenas oito empresas já fizeram alguma ação para reduzir o ruído na produção, citando
ser mudança e enclausuramento do maquinário e a melhora e/ou troca do protetor auricular. De acordo com
os resultados encontrados no questionário, observou-se que as empresas estão aos poucos implantando o que é
previsto nas leis. Portanto, os dados evidenciaram que pouco está sendo feito nos programas executados pelas
empresas estudadas, porém percebe-se que está em crescente implantação.

Publicado
2018-06-14