Cultura, Poder e Reações ao Processo de Mudança Organizacional: o caso do Instituto Municipal de Administração Pública

  • Marilene Zazula Beatriz

Resumo

No presente artigo buscou-se identificar se a cultura organizacional e as dependências de poder, identificado por
meio dos valores e dos interesses organizacionais, atuaram como fonte de aceitação e/ou de resistência à mudança
organizacional do Instituto Municipal de Administração Pública (IMAP) da Prefeitura Municipal de Curitiba,
nos grupos dirigente, tático e operacional. O método utilizado foi o estudo de caso, com perspectiva orientadora
seccional e avaliação longitudinal, uma vez que se observou o comportamento da categoria analítica ou gestão
governamental, no momento anterior e posterior à implementação da atual gestão. Para o tratamento dos dados
foram empregados procedimentos descritivo-qualitativos. O nível de análise do estudo foi o organizacional. A
unidade de análise foi constituída pelos diversos grupos de dirigentes da organização, nos níveis estratégico,
tático e operacional do IMAP. Pode-se concluir que a cultura organizacional atuou como fonte de aceitação
das mudanças organizacionais; as dependências de poder atuaram, em alguns casos, como fonte de aceitação,
e de resistência em outros. Notadamente a cultura tem atuado preponderantemente sobre as dependências de
poder como orientadora de ações, na promoção e alcance dos objetivos organizacionais do IMAP.

Publicado
2019-08-27