O engenheiro da natureza e das letras

  • Maria Lúcia Vieira

Resumo

Este texto refere-se a um estudo sobre o texto de Euclides da Cunha, “Os Sertões” com suas críticas às ações do exército, que, sob ordens do governo republicano, massacrou os habitantes de Canudos. O objetivo é discutir questões relevantes em relação ao contexto social, histórico e cultural da época em que o livro foi escrito, em confronto com o momento atual, mostrando que a sociedade brasileira, um século depois, vive ainda antigas contradições históricas e sociais. Busca-se expor as teorias científicas e filosóficas que influenciaram o escritor na elaboração de seu romance. Define-se o gênero do romance, pois, embora não seja ficção, considera-se, esse livro uma obra literária pelo tratamento artístico que o autor o submeteu, o assunto, e a linguagem. Faz-se uma análise estrutural, destacando quatro unidades que caracterizam a tessitura linguística em “Os Sertões”: o verbo, os adjetivos, o vocabulário e os torneios fraseológicos, através do uso de figuras de linguagem. É relevante o estudo à medida que propicia estudos intertextuais e interdisciplinares, visto que esse romance permite o diálogo entre uma série de outros textos.

Publicado
2018-06-19