Abuso sexual infantil: conhecimento do enfermeiro sobre o seu papel no acolhimento das vítimas e na notificação de casos

  • Vera Lúcia Barreto Pedroso
  • Maria da Graça Saldanha Padilha

Resumo

O presente trabalho apresenta dados sobre o conhecimento de vinte enfermeiros que atuavam na rede pública de
um município na Região Metropolitana de Curitiba sobre o abuso sexual contra crianças e adolescentes. A idade dos
participantes variou de 27 a 55 anos, com média de 17 anos de formação em enfermagem e 7,2 anos de dedicação ao
serviço público na prefeitura. Para a coleta de dados, foram realizados dois grupos focais com os participantes, abordando
seis temas por meio de um roteiro de perguntas, que permitiram a emergência das seguintes categorias de dados: O
que é abuso sexual contra criança e adolescente, O papel do enfermeiro frente ao abuso sexual, Indicadores do abuso
sexual, Consequências do abuso sexual para a vítima, Porque o abuso sexual ocorre e Como proteger a criança contra
o abuso sexual. A análise dos dados demonstrou que o conhecimento dos participantes sobre o que é abuso sexual é
empírico, ficando evidente a falta de informação durante a formação desses profissionais. Foi observado que o papel do
enfermeiro frente ao abuso sexual é um tema gerador de ansiedade, pois os participantes relataram a falta de apoio de
órgãos competentes para notificação, seja quanto ao sigilo do nome do notificador, seja quanto à falta de informações
necessárias para dar continuidade ao acompanhamento dos casos. Outra questão importante relatada pelos participantes
foi o receio de fazer a notificação obrigatória, em função de possíveis retaliações por parte de supostos agressores contra
o profissional que notifica, o que leva o enfermeiro a utilizar-se de denúncias anônimas para interromper o ciclo da
violência sexual contra crianças. Os participantes demonstraram ainda baixo nível de informação quanto a indicadores
do abuso sexual, causas do abuso sexual, consequências do abuso sexual e prevenção do abuso sexual, carecendo de
mais treinamento nas práticas relativas à prevenção que são preconizadas ao profissional de enfermagem.