Práticas psicológicas nas Unidades Básicas de Saúde de São José dos Pinhais

  • Katia Gregório Bittencourt Silveira
  • Maria Sara de Lima Dias

Resumo

Buscou-se identificar práticas e funções dos psicólogos das UBS (Unidades Básicas de Saúde) e utilizandose
de método qualitativo, foram realizadas entrevistas com seis psicólogas atuantes em Unidades de Saúde
distribuídas dentro das seis Regionais de Saúde do Município de São José dos Pinhais. Foi possível verificar
que as psicólogas possuem uma prática essencialmente centrada na doença e mesmo com a descentralização
do sistema surgem poucos trabalhos de atendimentos coletivos e centrados na saúde como contraposição.
Muitas propostas acabaram se revelando inespecíficas em termos de referenciais metodológicos e práticos. As
análises dos discursos indicam que o trabalho do psicólogo em comunidade envolve as dimensões ontológica,
epistemológica, metodológica, ética e política ainda não percebidas pelos profissionais. Aspectos relativos ao
trabalho precário e despreparo para a atuação forjam uma visão fatalista dos psicólogos sobre a comunidade.
Assim evidencia-se a necessidade de capacitação teórica, metodológica e política para trabalhar em saúde pública
especificamente em uma perspectiva coletiva.