Saberes Populares das Plantas Medicinais e o Ensino de Ciências na Educação de Jovens e Adultos

  • Antônio Roberto Xavier UNILAB
  • Maria Angerlane Sampaio UNILAB
  • Elisangela André da Silva Costa UNILAB
  • José Gerardo Vasconcelos Universidade Federal do Ceará

Resumo

Os problemas em sala de aula com relação ao ensino de Ciências em geral e de Ciências Biológicas em específico não são desvinculados. A histórica
abstração quanto ao ensino de Ciências da Natureza no Brasil está no âmago dos principais problemas de ensino-aprendizagem. Práticas didáticopedagógicas arcaicas e repetitivas, currículos extensos e estudos apenas teóricos de memorização a partir do livro didático distante da realidade dos discentes apresentam-se como entraves ao ensino-aprendizagem em geral e às Ciências Biológicas na Educação de Jovens e Adultos em particular.
Desse modo, o presente estudo objetiva avaliar práticas pedagógicas de ensino-aprendizagem de Ciências Biológicas através de saberes populares
das plantas medicinais de discentes da Educação de Jovens e Adultos em uma escola urbana pública no município de Acarape, estado do Ceará,
Brasil. Utilizaram-se o método indutivo como procedimento metodológico, a pesquisa-ação como procedimento técnico e a abordagem qualitativa. Para
a coleta de dados, empregaram-se a técnica da entrevista e o instrumento do questionário com análise técnica e do discurso. Por fim, conclui-se que
o emprego adequado de novas metodologias com base em conhecimentos e vivências reais dos saberes populares dos alunos da Educação de Jovens
e Adultos possibilita empoderamento identitário e ensino-aprendizagem significante-significado.

Publicado
2019-02-28