Processos reflexivos formativos na pandemia: interface entre um programa de mentoria e a iniciação na docência

Resumo

Este artigo objetiva analisar as implicações do Programa de Mentoria online, Construir Docência (Construdoc), da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia-UESB para o processo reflexivo formativo de duas professoras iniciantes na carreira docente do Estado de São Paulo e uma professora mentora do ensino superior, do Estado da Bahia. Para tanto, realizamos uma pesquisa com abordagem qualitativa, do tipo descritiva e exploratória. A pesquisa foi desenvolvida em três encontros na plataforma google meet e diálogos em grupo de WhatsApp. Os dados revelam que os/as professores/as em início de carreira necessitam do suporte de professores/as mais experientes, dos/as gestores/as, da parceria entre escolas e universidades, e, sobretudo, das políticas públicas educacionais direcionadas para fase inicial da carreira, visto que se trata de um período permeado por desafios e aprendizagens da profissão docente.  Isso ficou evidente com a pandemia, que afetou a saúde do/a professor/a, trouxe sentimento de insegurança e incerteza, intensificou a jornada de trabalho, ou seja, tornou o trabalho docente mais árduo, o que desfavoreceu a profissão docente.  Essa realidade permitiu perceber que um/a docente não se desenvolve sozinho e de forma isolada na profissão, mas a partir de experiências coletivas, e, especificamente, em um local de trabalho que favoreça o crescimento, a formação e a atuação profissional.

Biografia do Autor

Lilian Moreira Cruz, Universidade Estadual de Santa Cruz

Doutoranda em Educação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Professora assistente da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC)- Brasil. Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Infantil/UESC. Grupo de Estudo e Pesquisas em Gênero e Sexualidade (UESB), Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação, Didática e Ludicidade (UFBA). Integra o Programa Coletivo Paulo Freire. 

Cosmerina de Souza de Carvalho, Universidade Estadual de Santa Cruz

Mestra em Educação pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Professora da Secretaria Municipal de Educação de Ilhéus-BA, Grupo de Estudo e Pesquisa em Comunicação e Educação (UESC).

Lívia Andrade Coelho, Universidade Estadual de Santa Cruz

Doutora em Educação (UFBA), Professora Titular no Departamento de Ciências da Educação, da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação/UESC. Grupo de Estudo e Pesquisa em Comunicação e Educação (UESC).

Publicado
2022-12-12