Estado da Arte sobre a Educação de Jovens e Adultos no estado do Paraná: contribuições e implicações

Resumo

Este artigo apresenta uma investigação de abordagem qualitativa do tipo Estado da Arte sobre a Educação de Jovens e Adultos (EJA) no Paraná, no período de 2013 a 2018, a partir do mapeamento e da análise de pesquisas acadêmicas, dissertações e teses, com vistas a melhor compreender o que os estudos têm revelado sobre a temática. A Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações foi utilizada como base de dados para realizar a investigação que teve o objetivo de mapear e analisar as contribuições e implicações que as pesquisas acadêmicas apresentam sobre a EJA. Enquanto objeto de estudo foram identificadas 69 pesquisas, sendo 10 teses e 59 dissertações, que abordaram a temática desta investigação, analisadas sob a ótica da técnica de Análise de Conteúdo, na perspectiva de Bardin (2011). A partir da análise dos dados foi possível identificar que os resultados das pesquisas enfatizam contribuições na prática pedagógica e de cunho social para a EJA. Quanto às implicações foi possível constatar que as pesquisas revelam incidências relacionadas às políticas públicas, à formação de professores, ao material didático e às metodologias adequadas ao perfil dos educandos dessa modalidade de ensino. Essas questões são proeminentes na EJA, contudo é preciso avançar em seu campo pedagógico e epistêmico.

Palavras-chave: Estado da Arte. Educação de Jovens e Adultos. Paraná.

Biografia do Autor

Jacques Lima Ferreira, UFPR

Pós-Doutor pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto - Portugal, Pós-Doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Paraná. Doutor em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná - linha de pesquisa: Teoria e Prática Pedagógica na Formação de Professores. Mestre em Tecnologia em Saúde - Mestrado Interdisciplinar pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Especialista em Metodologia do Ensino de Biologia e Química. Licenciatura plena em Pedagogia e Biologia. Graduado em Medicina Veterinária pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem experiência em Educação, com ênfase em Biologia da Educação, Metodologia do Ensino de Ciências e Biologia, Ensino e Aprendizagem, EAD, Ambiente Virtual de Aprendizagem, Meios Tecnológicos na ação Docente e mediação pedagógica. Atua principalmente nos seguintes temas: Formação de Professores em diferentes níveis e modalidades de Educação e Ensino, Tecnologias Educacionais, Metodologia da Pesquisa, Análise de dados Qualitativos. Atualmente é professor da Universidade Positivo na Graduação e Pós-Graduação, Coordenador Pedagógico da Escola Vicentina Técnica de Enfermagem Catarina Labouré na mesma instituição e Professor Colaborador do Programa de Pós-Graduação em Educação: Teoria e Prática de Ensino da Universidade Federal do Paraná.

Rosane Bortolini, Universidade Federal do Paraná - UFPR

Possui graduação em Letras - Português/Inglês - pela Universidade Estadual do Centro-Oeste (2003). Atualmente é professora - Secretaria de Educação do Estado do Paraná, atuando como docente em Língua Portuguesa e Gestora do CEEBJA de Cantagalo. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Língua Portuguesa e Língua Estrangeira Moderna -Inglês.

Marciele Stiegler Ribas, UniSociesc - Curitiba

Doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Mestre em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2013). Especialista em Formação Pedagógica do Professor Universitário pela PUCPR (2006). Graduada em Pedagogia pela Universidade Federal do Paraná (2005). Membro dos grupos de pesquisa: Políticas de Formação de Professores e Representações Sociais- POFORS; Políticas Públicas e Formação de Professores. Desenvolve pesquisas com ênfase nas políticas educacionais, formação de professores e direitos humanos no contexto da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Atua como professora na UniSociesc- Curitiba.

Publicado
2020-03-05