O professor iniciante na educação física escolar: inserção profissional, desafios e possibilidades

  • Nadiane Feldkercher Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Franciele Roos da Silva Ilha Universidade Federal de Pelotas

Resumo

Neste artigo tivemos como objetivo analisar a inserção profissional do professor iniciante de Educação Física na escola. Para isso, os objetivos específicos foram: a) compreender como o professor de Educação Física foi recepcionado e orientado em sua iniciação à docência na escola; b) analisar os desafios e as possibilidades desta fase profissional; c) compreender como esses professores percebem as suas práticas no início de suas carreiras. Esta investigação tem seus pressupostos metodológicos alicerçados na abordagem qualitativa. Realizou-se uma pesquisa de campo na rede municipal de ensino de Pelotas (RS), na qual foram feitas entrevistas semiestruturadas com seis professores de Educação Física iniciantes na carreira docente na escola. Os dados foram trabalhados a partir da análise de conteúdo. O texto está organizado em cinco partes. Na primeira introduzimos os principais conceitos que fundamentam o trabalho e os pressupostos metodológicos que sustentaram a pesquisa. Na segunda, terceira e quarta parte apresentamos os dados coletados e analisados, a partir das seguintes categorias: a recepção do professor iniciante de Educação Física na escola, os desafios e as possibilidades do professor iniciante na Educação Física escolar e, a percepção de professores iniciantes sobre suas práticas. Por fim, na quinta parte do texto, traçamos algumas considerações finais onde sugerimos um processo de assessoramento aos professores iniciantes na carreira docente.

Biografia do Autor

Nadiane Feldkercher, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Licenciada em Pedagogia. Especialista em Gestão Educacional e em Tecnologias da Informação e Comunicação aplicadas a Educação. Mestre e Doutora em Educação. Participou do Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior (PDSE-CAPES), na Universidade de Sevilla-Espanha. Foi bolsista pós-doc FAPERGS/CAPES, na área de Educação, junto ao Programa de Pós-Graduação em Educação, da Universidade Federal de Pelotas, sob supervisão do professor Álvaro Moreira Hypolito. Já atuou como professora de educação infantil na rede municipal de Santa Maria (RS), como tutora a distância no Curso de Pedagogia da Universidade Aberta do Brasil/Universidade Federal de Santa Maria, como tutora presencial no Curso de Letras da Universidade de Santo Amaro, como professora na Faculdade Meridional e como pesquisadora em diferentes grupos de pesquisa. Integrante da Red de inducción a la docencia e do Grupo de Estudos e Pesquisa - Estágio e Formação de Professores (GEPEFOP). Professora na Universidade do Oeste de Santa Catarina no Curso de Pedagogia e no Programa de Pós-graduação em Educação (Mestrado), junto a linha de pesquisa Processos Educativos. Líder-pesquisadora do Grupo de Pesquisa Formação Docente e Práticas de Ensino (UNOESC - PPGEd). Áreas de interesse: formação de professores, iniciação à docência, estágio curricular supervisionado, didática e práticas de ensino.

Franciele Roos da Silva Ilha, Universidade Federal de Pelotas
Professora Adjunta da Escola Superior de Educação Física da Universidade Federal de Pelotas. Pós-Doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Pelotas (UFPel); Doutora em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), com Estágio Sanduíche na University of Wisconsin (Madison/WI/USA) sob orientação de Thomas Popkewitz. Mestre em Educação (UFSM); Especialista em Educação Física Escolar e em Gestão Educacional (UFSM); Graduada em Educação Fisica pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Tem experiência com a Educação a Distância (tutora e professora pesquisadora) e como professora de Educação Física na Educação Básica. As temáticas de maior interesse são: Educação Física Escolar,Trabalho Docente e questões interligadas a tais temáticas, principalmente com ênfase no Currículo, Didática e perspectivas foucaultianas.
Publicado
2019-07-03